Como aumentar o movimento na pet shop ao fim do ano?

aumentar movimento pet shop

Ao contrário do comércio em geral, o segmento de pet shops enfrenta redução das vendas no período de fim de ano. Isto se explica pelo fato de muitas pessoas viajarem em férias, levando também os animais de estimação. Para o lojista, a situação se complica por conta do aumento de despesas, principalmente o pagamento do 13º salário de funcionários e os respectivos encargos sociais.

Pressionado, ele opta por cortar custos – o que pode representar um grande erro.

Em vez de sair cortando gastos, o empreendedor deve manter a calma e agir de forma equilibrada. A queda nas vendas é sazonal.

Driblá-la requer apenas planejamento e racionalização dos gastos.

O impulso de reduzir – ou até mesmo suspender – investimentos pode tornar mais grave o quadro.

O mais indicado nessas horas é trabalhar com ainda mais afinco e compensar a queda no faturamento com a conquista de novos consumidores.

Mas como fazer isso?

Novas estratégias

O empreendedor é movido a desafios. O primeiro deles consiste em ampliar a base de clientes e buscar a fidelização. Para isto, deve “criar fatos” que chamem a atenção para a sua loja. Bolar promoções voltadas para novos consumidores sempre dá bons resultados.

O momento de queda nas vendas se revela o mais propício para, por exemplo, oferecer bônus para a participação em programas de fidelização.

Faça do limão uma limonada. O velho ditado se aplica com propriedade no fim do ano. Se as férias reduzem o movimento na loja, use este detalhe para gerar vendas. Crie promoções voltadas para o transporte seguro dos animais de estimação: as caixas para viagem são a primeira opção.

No entanto, não se restrinja a elas.

Estimule também a compra antecipada de rações, lembrando que nem sempre é fácil encontrar em cidades menores a marca à qual o animal está acostumado.

Comunicação direta

O pet shop precisa se destacar em um mercado cada vez mais competitivo.

A conquista de novos clientes depende de um trabalho de divulgação da loja e de suas promoções.

O comerciante pode investir na produção de folhetos para distribuição direta em condomínios e nas caixas de correio das casas, por exemplo. Um site com informações úteis e relevantes também atrai a atenção dos consumidores, assim como a página no Facebook pode se transformar em espaço de interação com a clientela.

As oportunidades são inúmeras.

Se possível, o lojista deve investir em Consumer Relationship Management (CRM), um sistema informatizado que reúne e processa informações sobre os clientes e os animais de estimação.

Isto o ajuda a detectar necessidades futuras do consumidor e antecipar a oferta de produtos ou serviços.

O CRM permite ainda a criação de promoções voltadas para um perfil específico de consumidor.

As formas de contato variam da tradicional mala direta, passando por telefonemas e chegando até a campanhas de e-mail marketing. A estratégia utilizada dependerá do perfil do público-alvo e do porte da loja.

O importante, neste caso, é criar o vínculo com o dono do animal.

Os momentos de dificuldades podem se transformar em oportunidades de crescimento. Restringir investimentos significa conformar-se com a situação, e não enfrentá-la.

Por isso, o lojista do segmento de pet shop não pode ceder à tentação de cortar custos indistintamente.

Ele deve, em primeiro lugar, ter a visão global do negócio e identificar as melhores estratégias para alavancar as vendas.

Quer saber mais sobre estratégias para aumentar as vendas no fim de ano? Tem alguma dúvida sobre este tema? Entre em contato conosco ou deixe aqui a sua opinião.

No votes yet.
Please wait...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *