[PALESTRA] Organização da Pet Shop: das prateleiras à experiência do cliente

A organização da pet shop, o modo no qual a vitrine e as prateleiras estão dispostas falam muito sobre seu negócio. Esses são aspectos que podem interferir positivamente na sua lucratividade, sendo mais convidativa para novos clientes ou fidelizar aqueles que já frequentam seu negócio pet.

Por isso, hoje vamos dar algumas dicas que a Jaque falou na palestra dela sobre: “Organização da Pet Shop: das prateleiras à experiência do cliente”, o conteúdo está no final deste post!

Os produtos na prateleira devem ser organizados de acordo com a Curva ABC dos itens da loja.

Lembrando que o produto A, que é o mais rentável para seu negócio, deve ficar em destaque e no final da loja. Neste caso, é ideal direcionar o cliente até o produto através de prateleiras atrativas.

À direita do corredor, para quem vai até o final da loja, os produtos de venda fácil. Quanto mais próximo do fundo, melhor deve ser a relação entre os consumo dos produtos A.

Ou seja, perto do seu carro-chefe, ficam os produtos que podem ser usados juntos, ou que seu cliente costuma levar junto. No caminho do cliente até o balcão ficam os itens complementares até a compra.

Chamamos de caminho feliz, o trajeto que tem todos os itens essenciais e que dão qualidade de vida ao pet. Devemos criar isso dentro das lojas.

Mas, para isso é necessário decidir seu posicionamento em relação ao cliente. A disposição dos produtos em loja pode ser um estoque exposto, ou itens espaçados com melhor visualização. Isso faz toda a diferença no perfil de cliente que busca.

Já para atrair o público, a vitrine precisa comunicar o que sua loja oferece. Essa mensagem está muito mais ligada à sua proposta de valor do que itens de venda.

Então, trabalhe bem a qual valor sua marca vai ser vinculada.

Crie uma comunicação visual, isso inclui tipografias, cores, formatos de logos, fotos ou desenhos de comunicação externa e interna. Com as cores e tipo de comunicação definidas, a vitrine pode usá-las para montar uma imagem atrativa.

A localização da sua loja vai definir as limitações dessa comunicação. Sua vitrine precisa ser iluminada e convidativa quanto sua marca e sua fachada.

Já em shoppings, centros comerciais e locais em que o cliente acessa especificamente para consumo, podem trabalhar com informações mais complexas, e iluminação mais sóbria. Nesses casos, procure não poluir muito sua vitrine.

Os itens podem ser mais estáticos também, para que alcance mais pessoas, ou seja, trocar menos vezes os itens.

Vale lembrar que sua comunicação deve ser correlacionada. Então, se a sua entrega de valor dentro da loja é de diversão, suas redes sociais, vitrine, e marca devem refletir a diversão.

Se for usar uma comunicação mais sóbria, sua vitrine deve refletir isso.

A experiência do cliente será todo e qualquer contato com a sua loja. Você pode entregar mais sensações relacionadas à sua loja para ser sempre lembrado.

Por isso, muitas empresas usam estratégias sensoriais dentro das lojas.

A visão é responsável pela decisão de compra para 93% da população. Então, entregar valor por imagens e cores que são usuais no dia a dia do cliente podem te gerar resultados.

O olfato que é diretamente ligado a memória emocional pode ser ativado por perfumes e aromatizadores, com fragrâncias que transmitam a sua proposta de valor, como perfumes calmantes em boutiques. Ou ainda, remeter boas experiencias, como aromas relacionados às estações.

A audição também pode ser usada como artimanha para atrair e reter clientes. Músicas tranquilizantes que desaceleram, as mais agitadas para momentos ou setores festivos, são algumas opções que te ajudam a fidelizar.

Já o paladar e o tato são presentes que damos aos clientes. E isso não pode faltar!

Pensando como um consumidor, você sempre quer ter vantagem nas transações, além de uma simples compra. Todo mundo adora ganhar um presente.

Isso pode ser ter opções de consumo de snacks, tanto para o pet quanto para o tutor. Itens diferentes como acessórios, camisetas, ou até mesmo bonificações por uma compra conjunta de produtos.

Mas, para tudo isso dar certo e alavancar o seu negócio, voltamos sempre ao ponto um. Identifique o perfil de compra do seu público. Escolha um público alvo e comunique-se com ele.

Abaixo, você confere a palestra completa da Jaque!

Os slides que ela usou na apresentação, seguem abaixo:

No votes yet.
Please wait...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *