fbpx

7 dificuldades que o empreendedor enfrenta no mercado pet!

7 dificuldades que o empreendedor enfrenta no mercado pet!

Você está enfrentando desafios no mercado pet? Chegou ao lugar certo! Quem sabe somos aquela luz no fim do túnel, que vai te ajudar a tomar um rumo mais assertivo frente aos desafios que surgem no seu negócio.

Nesse sentido, separamos 7 dificuldades que, infelizmente, são bastante comuns nesse setor e você provavelmente vai se identificar com boa parte delas. 

Entretanto, nosso intuito não é apenas dizer o óbvio. Por isso, para cada desafio, elencamos algumas dicas de como solucionar ou ao menos amenizar o problema. Continue a leitura! 

1. Gestão de estoque no mercado pet

A gestão de estoque não é um desafio exclusivo do mercado pet, pois nos mais diversos segmentos empreendedores suam a camisa para conseguir tornar esse processo o mais eficaz possível.

São muitos os produtos comercializados no seu pet shop, certo? E controlar a entrada e saída de todos, pode facilmente se tornar uma bagunça.

Uma dica para melhorar a gestão do estoque da sua loja é utilizar códigos de barras e um sistema de gestão. Ambas as ferramentas, podem simplificar a missão de controlar o estoque. 

Assim que os produtos chegarem ao pet shop ou forem vendidos, a movimentação é registrada no sistema de gestão, por meio do código de barras, atualizando os números de estoque.

Problemas comuns relacionados à falta de gestão de estoque do pet shop

Clientes não encontram o que buscam na loja

A perda de vendas, por não ter produtos disponíveis ainda é um mal que afeta muitos negócios. Se você já passou por isso, sabe que é uma situação desagradável tanto para a loja quanto para o cliente.

Imagine um consumidor que busca adquirir um produto e escolhe o seu negócio para efetuar a compra. Entretanto, quando chega ao local, não encontra o que deseja nas prateleiras. Além de você perder a venda, provavelmente perderá o cliente para a concorrência.

Para evitar essa perda de oportunidade no seu pet shop, é preciso:

  1. Não esperar o estoque acabar: realize cálculos corretos e precisos de quanto tempo o estoque vai durar, em média, e de qual é o tempo necessário para a entrega do fornecedor. E para isso, voltamos a necessidade de ter um software de gestão, já que, com essa tecnologia, a aquisição e controle de dados pode ser feita automaticamente, garantindo mais precisão e possibilitando que a gestão dos produtos da loja seja mais eficiente.
  2. Conhecer bem o seu público: só assim será possível fazer uma previsão de vendas realmente adequada. Recomendamos investir em pesquisas e análises para descobrir quais são os interesses e se existem padrões de consumo por parte de seus clientes.
  3. Investir na logística: para conseguir maior eficiência no setor, é essencial fazer investimentos assertivos em logística – prazos de entrega e quantidade de mercadorias devem ser minuciosamente controlados.

Mercadorias em excesso e paradas, ocasionando falta de capital de giro

Estoque parado é igual a dinheiro parado – sem vendas, sem lucro. Como reverter essa situação? Algumas ações que podem ajudar:

  1. Identificar diferenciais nos seus produtos e utilizar isso para promovê-los frente à concorrência;
  2. Criar promoções atrativas. Aqui uma boa ideia é até mesmo conseguir algumas regalias com as marcas e fornecedores, para passar aos seus clientes;
  3. Identificar a sazonalidade dos produtos. É preciso saber quando as vendas no mercado pet começam a subir e qual é o ponto em que elas começam a cair, e assim, definir pedidos mais assertivos com os fornecedores, de acordo com o período.

Falta de controle do vencimento das mercadorias

Esse é um ponto que não pode, em hipótese alguma, ser ignorado, além de dar prejuízo, se vendido produtos com validade vencida, ainda existe ameaça à integridade dos clientes e a reputação do seu negócio.

Sendo assim, ter um bom controle de validade dos produtos garante a qualidade da oferta e a rentabilidade da operação, sendo imprescindível para quem atua no mercado pet. 

Para garantir que isso não aconteça, realize um levantamento minucioso das mercadorias em estoque. Você deve contabilizar tudo, além de manter o inventário sempre atualizado e organizado.

2. Precisar adquirir um grande volume de produtos para obter preços competitivos

Adquirir um montante de produtos para conseguir um preço melhor com os fornecedores e assim, poder formar um preço mais atrativo aos clientes, não é uma das tarefas mais fáceis na gestão de um pet.

Nesse sentido, como conseguir que a formação de preço garanta que seu empreendimento seja lucrativo, cubra os custos e, ao mesmo tempo, seja competitivo e atrativo para os clientes?

Uma dica para contornar esse desafio é, inicialmente, conhecer o seu negócio e o potencial dele:

  • Fique atento aos seus custos;
  • Defina uma estratégia em relação à concorrência;
  • Tenha em mente que preço baixo não fideliza cliente.

Partindo destes três pontos, e contando com a ajuda de um sistema de gestão de estoque eficaz, fica mais fácil entender quando e como adquirir produtos em maiores quantidades e assim conseguir preços competitivos – mesmo que não seja o mais barato, o que importa é acertar no custo-benefício.

Se você está certo do que o seu pet shop precisa no momento e quanto pode investir, estipulando retorno, as negociações com fornecedores além de mais fáceis, serão mais precisas e vantajosas

3. Prazos de pagamento curtos junto aos fornecedores

7 dificuldades que o empreendedor enfrenta no mercado pet!

A relação com fornecedores é um ponto crucial para quem empreende no mercado pet.

Mais um desafio está relacionado a eles, mas sem pânico, porque os fornecedores não são vilões, na verdade, eles estão mais para heróis, quando a relação é bem construída e gera bons frutos para ambas as partes.

Sabemos que principalmente para quem está começando a empreender no setor de pet, os prazos curtos de pagamento com fornecedores é um obstáculo complicado de contornar, mas não é impossível.

Esse é um ponto que precisa ser resolvido mesmo internamente, com o seu fluxo e controle de caixa. Claro, conversar e negociar com os fornecedores é sempre uma opção e pode funcionar. 

Mas, mais do que isso, pense que quanto mais entradas e saídas você puder prever, além das que você já sabe, melhor vai ser a previsão do saldo do seu caixa no futuro.

Logo, você consegue estipular e separar capital para investir nos produtos e assim, se adequar aos prazos de pagamento com os fornecedores.

4. Capital de giro limitado

Empreender com capital limitado é uma tarefa complicada. Se você está lidando com esse desafio em sua trajetória no mercado pet, acredite, não está sozinho, e existem algumas ações que, quando colocadas em prática, podem ajudar.

Para contextualizar, o capital de giro é o dinheiro necessário para tornar possível a continuidade do funcionamento da sua empresa. Ele é necessário, basicamente, para:

  • Recursos de financiamento aos clientes (nas vendas a prazo, por exemplo);
  • Manter os estoques;
  • Assegurar o pagamento aos fornecedores.

Então, o que não pode faltar é um minucioso planejamento, que detalhe gastos a curto e longo prazo, e as possíveis entradas de dinheiro. Além disso, aqui vão algumas dicas do que fazer quando o capital de giro está limitado:

  • Corte gastos: identifique custos que podem ser diminuídos e faça o que for necessário para cortá-los. 
  • Seja “chato” com o controle financeiro: tenha disciplina e não use seu capital de giro para cobrir alguma despesa e, principalmente, se isso for necessário, não deixe de repor a mesma quantia quando entrar dinheiro em caixa.
  • Antecipe pagamentos a receber: para conseguir trabalhar com mais dinheiro em caixa, você pode procurar instituições financeiras e receber delas os valores que teria somente no futuro. Mas, fique atento às taxas de juros cobrados por esse tipo de serviço e analise se realmente vale a pena para o seu negócio.

5. Gestão financeira

Esse tópico inclui praticamente todos os outros que abordamos até agora, só que em um panorama mais geral. Mesmo não sendo um dos primeiros desafios que citamos, a qualidade da gestão financeira é fundamental para a saúde do seu negócio.

Tenha em mente que, não precisamos procurar muito para achar relatos de estabelecimentos que acabaram falindo por causa de uma má gestão financeira. Se você está tendo problemas com essa área, fique atento às dicas:

  • Realizar o fluxo de caixa diário; 
  • Informatizar e estruturar claramente os dados importantes;
  • Acompanhar de perto os números do pet shop.

Uma planilha pode até dar um “jeitinho”, mas o ideal mesmo, assim como falamos no tópico sobre gestão de estoque, é investir em um bom módulo de gestão financeiro para pet shop. 

Existem soluções que, basta inserir os dados, para obter as respostas que procura. Com isso, você acerta e acelera os processos e ainda sobra mais tempo para se dedicar a outras áreas da empresa.

6. Atendimento ao cliente

Com a concorrência à espreita, apenas aguardando um passo em falso, o atendimento ao cliente entra para as maiores dificuldades no mercado pet.

Até porque, esse é um ramo com bastante concorrência e o diferencial é algo que precisa ser tratado como primordial no seu negócio, assim como os seus clientes.

Logo, o mais correto a se fazer é estudar o seu público, de modo a desenvolver estratégias para satisfazer seus consumidores.

Inclusive, pet shop é um negócio que apresenta inúmeras possibilidades de se diferenciar e inovar, como, por exemplo, os donos dos animais poderem acompanhar o banho e tosa dentro da sala. Assim, você assegura a qualidade e dedicação no momento da prestação de serviço.

Em contrapartida, não dá para deixar o atendimento no balcão de lado, empatia e buscar entender de verdade o que o cliente precisa, é a base para um bom atendimento ao cliente.

7. Equipe com profissionais capacitados

Para cada uma das ações que elencamos neste material, existem colaboradores envolvidos. Logo, eles precisam ser devidamente capacitados para as funções que exercem.

A dica é selecionar profissionais com as habilidades certas para as atividades propostas, do atendimento ao banho e tosa. Assim como na escolha de um veterinário, por exemplo, a pessoa precisa ser apta para o cargo e possuir as devidas habilidades e certificações.

Além disso, é preciso desenvolver comunicação clara entre todos os colaboradores, de modo que todos entendam a importância de seu papel dentro do pet shop e não fiquem alienados em apenas cada um fazer o seu e pronto – empatia e atenção também são fundamentais para o bom relacionamento da equipe.

E então?

Você se identificou com as dificuldades que listamos neste conteúdo? Buscamos ser objetivos e passar dicas realmente úteis para que você consiga enfrentar esses desafios.

Caso tenha ficado alguma dúvida, fique à vontade para entrar em contato conosco. Agora, se você quer melhorar os resultados do seu pet shop, aproveite para conferir nosso conteúdo sobre Marketing para pet shop – como trabalhar melhor sua marca?

No votes yet.
Please wait...
Voting is currently disabled, data maintenance in progress.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *