O quanto se gasta para adquirir produtos de pet shop?

Só em 2014, os brasileiros gastaram em torno de R$ 16,7 bilhões com seus bichos de estimação, de acordo com os dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), aproximadamente 10% a mais do que no ano anterior.

Esses números não só mostram o excelente negócio que os pet shops se tornaram como colocam o Brasil no segundo maior mercado do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

O mercado pet responde por 0,38% do PIB brasileiro, mas para aproveitar as oportunidades que a área oferece é preciso ficar atento a algumas dicas para não cair em verdadeiras armadilhas.

Uma delas é saber controlar o quanto se gasta para adquirir produtos para um pet shop.

Acredite, um bom controle é capaz de fazer uma diferença enorme na hora de fechar as suas contas no final do mês.

Confira!

Escolhas certas significam redução de custo

Como em qualquer comércio, o fluxo de caixa precisa ser extremamente organizado.

Um dos principais pontos de atenção deve ser a compra de produtos e o seu estoque.

Você não pode esquecer que o estoque, na verdade, é um dinheiro parado que não rende juros, mas pode significar prejuízo se não forem feitas as escolhas certas.

Elas devem ser baseadas em uma série de informações constantemente atualizadas sobre tudo o que pode significar lucro ou prejuízo.

Complicado?

Só se você quiser guardar tudo de cabeça, o que é praticamente impossível.

A quantidade de fornecedores de um mesmo produto é imensa, o que é ótimo para você, já que pode escolher entre aqueles que oferecem as melhores vantagens.

Entre elas estão o preço, descontos, prazos de pagamento, prazos de entrega, regularidade na reposição, brindes para os clientes e promoções.

Registre todas essas informações sobre cada fornecedor.

Elas vão te ajudar a fazer uma escolha segura e vantajosa para a sua loja.

Tome decisões estratégicas

O fluxo de caixa precisa estar impecável, mas você também pode usar o armazenamento de notas e de dados para tomar decisões estratégicas em relação aos fornecedores e abrir negociações com mais facilidade com quem bater à sua porta oferecendo novos produtos, por exemplo.

Neste caso a dica é ter todas essas informações à mão, organizadas de forma que possam ser acessadas rapidamente favorecendo a transação, mesmo que ela seja inesperada.

O importante é você não perder boas oportunidades e ter toda a segurança para tomar decisões.

São muitos os dados, é verdade, e muita gente deixa para depois porque não tem tempo de organizar isso tudo e acaba perdendo chances realmente boas de reduzir os custos – automaticamente aumentando o lucro.

Um bom sistema de gestão informatizado, que agiliza consultas e a tomada de decisões estratégicas, economizando tempo, trabalho e dinheiro, pode ser a melhor solução para a sua loja pet shop.

Use a tecnologia a seu favor

Mesmo com a crise econômica, a expectativa da Abinpet é que o mercado tenha um crescimento de 8% em 2015.

De acordo com a associação, em 2014 o Brasil tinha cerca de 106,2 milhões de animais de estimação, a maioria cães (37,1 milhões), peixes (26,5 milhões) e gatos (21,3 milhões), sendo as pet foods os produtos mais vendidos (66,9% das vendas), seguidas pelos serviços de veterinária, creche, dog walker, banho e tosa, etc.

Os números mostram que há mercado para todos, mas só consegue destaque realmente quem usa a tecnologia e a modernidade a favor da redução de custos e da qualidade dos serviços.

E você, como faz para escolher os melhores fornecedores? Conte para a gente sua experiência aqui nos comentários!

cta_quero-abrir-um-pet-shop-ou-clinica-vet

 

No votes yet.
Please wait...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *